terça-feira, 19 de setembro de 2017

Dia trinta e quatro e trinta e cinco – Jóias, Pontes e Arte - II! Day thirty four and thirty five – Jewelry, Bridges and Art - II!


Como referi ontem, depois da Tower of London seguiu-se a famosa Tower Bridge, que se encontra mesmo em frente. Da mesma forma que o esqueleto da baleia no teto do Museu de História Natural me fascinou, esta ponte também e mereceu fotos de quase todos os ângulos possíveis. É muito fácil disparar em todas as direções, escolher as fotos para publicar é que foi mais difícil. Esta ponte facilita muito o trânsito londrino e por curiosidade algumas cenas foram filmadas por aqui, como: "O Diário de Bridget Jones", "007 - The World Is Not Enough", entre outros.

video
Já em cima da ponte fiz um filme que vos mostro e registei mais algumas fotos, antes de parar na margem sul.

Apesar da ameaça das escuras nuvens que rondavam o céu, por aqui ninguém tem medo da chuva. Quer estejam de chinelo no dedo, sandálias, ténis ou botas, toda a gente tem guardado um chapéu de chuva, que aparece como que por magia, quando começam a cair os primeiros pingos. O melhor de tudo é que não estava vento nem frio. Andava com o casaco vestido só para não andar com ele na mão. Fiz um lanche com aquela vista incrível e segui viagem de mãos dadas com o rio, onde ia encontrando diferentes artistas a tentarem lançar a sua sorte, uns cantavam, outros dançavam, outros eram estátuas, enfim… Mundo de Artista!


Fiz um pequeno desvio numa das ruas paralelas, de forma a passar pelo edifício mais alto de Londres: The Shard. Tem a forma de uma pirâmide, mede 306m, tem 95 andares e paga-se £30.95 se comprarmos bilhete no próprio dia e £25.95 se comprarmos com antecedência e por esse preço temos direito a algumas coisas, que deixo aqui:
https://www.theviewfromtheshard.com/en/tickets-prices/general-admission/Eu não subi. Pode ser que um dia lá vá para um drink romântico! 😍😙

Shakespeare´s Globe
Segui as indicações do Borough Market, um dos mais badalados da cidade e que estava mesmo nos meus planos passar lá um tempo, almoçar e ver o ambiente. Qual não é a minha desilusão… fechado ao domingo 😨 Só no mês de dezembro está aberto 7 dias por semana. Está visto que tenho que lá ir em dezembro! 😃 Havia apenas algumas barracas de comida de rua, mas com tal desilusão até perdi a fome!!! Siga para o próximo ponto que seria  a Tate Modern, mas como vos disse, andar a pé tem as suas vantagens e antes de lá chegar paro na Southwark Cathedral, para dar uma espreitadela. Não resisto em entrar na Galeria Hay´s e ainda tiro umas fotos ao Sheakspeare´s Globe, um teatro muito conceituado com muitos eventos on. Quem curte a cena literária cultural e teatral, esta pode ser uma paragem para ver uma peça de teatro à estreia.

Borough Market
Southwark Cathedral
Hay´s Gallery
Chego então a Tate Modern que é a instituição que guarda a coleção nacional de arte britânica e também coleções  internacionais modernas e contemporâneas. Para ficarem já elucidados é um edifício com 10 andares divididos por diferentes tipos de arte: fotografia, instalações, desenho, pintura, etc. É fabuloso para quem gosta de arte. Para quem conhece o “Caldas Late Night”, é em tudo semelhante 😃 mas concentrado num único edifício. Muita coisa para ver e apreciar. Se guardarem para o final do dia, como eu, já se torna cansativo andar pelos andares a ver todas as obras, eu não consegui e desta vez fiz batota. Fui até ao 4.º andar e voltei para baixo. Sendo a entrada gratuita, é sem dúvida um local para voltar e explorar melhor.

Este dia foi longo… mas ainda não acabou!
Ainda fui ver onde casou a Lady Di e comi os famosos Fish and Chips!!!
Mas para verem tudo têm que esperar por amanhã!!!😉

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Dia trinta e quatro e trinta e cinco – Jóias, Pontes e Arte - I! Day thirty four and thirty five – Jewelry, Bridges and Art - I!

Começo pelo sábado que foi tranquilo, na paz do lar a descansar, fazer a soneca e mais uma vez a preparar o domingo que se avizinhava “quilometrado”! 😀
Fiz umas pesquisas na Internet e há imensas opções de roteiros para todos os gostos. O que quase todos têm em comum é o controlo de gastos nos transportes, daí todos os roteiros fazerem opções por atrações que se encontrem perto ou relativamente perto de forma a que as deslocações sejam a pé. Até porque andar a pé é bem interessante numa cidade que não conhecemos, acabamos sempre por ver alguma coisa nova, ou uma loja chique ou até mesmo as pessoas, adoro observar as pessoas e ontem, como andei muito a pé, reparei que ainda há pessoas que teimam em não largar o calção e a t-shirt enquanto que há outras que já adotaram para os próximos 4 meses, o cachecol, o gorro e o sobretudo.
Decidi hoje explorar o lado Este de Londres, como já referi fiz uns bons quilómetros a começar pela London Tower. A chegada à London Tower foi pacífica, arrisquei o metro e só me lembrei dos atentados quando vários quartetos de polícias circulavam lá por baixo e até dentro de algumas carruagens. Mas as pessoas não demonstravam receio, ou ansiedade estava tudo muito tranquilo. Talvez como no metro em qualquer parte do mundo, 7 em cada 10 pessoas está concentrada no seu telemóvel, ninguém fala, à exceção de um ou dois grupos que viajam juntos, mas a grande maioria das pessoas circula sozinha e é impressionante e até incómodo o silencio que se “ouve”.
A saída do metro em Tower Hill, leva-nos direitinhos à Torre e consequentemente às bilheteiras. Ainda não tinha pago nenhuma atração desde que cá estou, hoje decidi entrar na London Tower por ter lido algumas críticas e achar que devia entrar. Nessas críticas vi que o preço era £24.80, muito caro! Se comprarem o bilhete online fica mais barato mas se comprarem na bilheteira – como eu – tenham atenção ao que diz no placard onde anunciam os preços. O que lá está em letras bem grandes é que o bilhete é £28.00. Pensei: “ainda ontem vi que era £24,80”. Comecei  a ler as letras mais pequeninas e eles são bem espertos, então é o seguinte: O preço é realmente £24.80, mas se quiserem dar uma donativo voluntário fica a £28.00. os 3 casais à minha frente pagaram as £28.00 e eu a pensar, será que parece mal eu não dar donativo? Será que vou fazer figura de forreta? Mas depois também pensei: caramba £24.80 por pessoa e ainda querem donativo? Para mim está mais que dado o donativo!!! Quando chegou a minha vez: “one adult, no donation” e poupei £3.2 que já me deu para o café, mesmo sem o donativo tive direito ao mapa, vá lá! 
A Torre vista por fora é realmente grande e dá a sensação de: "tenho tanto para ver!"
A entrada é muito formal com uns senhores todos vestidos à época que nos recebem muito bem. Cada porta tem um nome, cada torre tem um nome, cada espaço está muito bem assinalado no mapa para que os visitantes não se percam. Havia visitas guiadas gratuitas a começar de x em x tempo e quando entrei estava uma a começar, tentei integrar-me, mas o guia vestido a rigor, falava do alto do seu uniforme com um orgulho marcado no sotaque tão carregado que na primeira piada que disse e toda a gente se riu menos eu e meia dúzia de pessoas, desisti e decidi fazer a visita ao meu passo e por minha conta sem andar no rebanho.
Depois de transpor a entrada sinto-me no espírito dos Reis e das Rainhas, saindo do rebanho e ingressando na direção completamente oposto, entro de imediato na exposição de Moedas dos diferentes Reis. Havia réplicas dos vários instrumentos usados na altura para cunhar as moedas e várias moedas em exposição.

Depois das moedas entro no Palácio Medieval que tem as paredes em completa desgraça, vi o quarto e os tecidos usados no quarto do King Edward.
Segui viagem para a White Tower bem no meio da London Tower. Muitos dizem que esta é a verdadeira Torre, uma vez que foi a primeira a ser construída. São 4 andares que somam 204 degraus e onde estão guardados os tesouros da armada, com muitos cavalos, cavaleiros e suas gigantes armaduras. Um espaço que nos leva a pensar, como é possível lutar com todos aqueles kilos que ferro em cima? 
Também lá estão guardadas as Espadas dos Reis e todo o arsenal de canhões e pólvora para manter uma guerra (caso necessário). 


O que realmente toda a gente procura são as Joias da Coroa, um espaço interdito a fotos e filmes, o que é uma pena pois o que se vê lá tem um valor e uma beleza realmente incrível. Nunca fui dada a jóias, não tenho nem gosto de usar, mas quando nos deparamos com coroas reais usadas nas coroações dos diversos reis e rainhas, é impressionante.  Imaginem que, para as pessoas não ficarem muito tempo a comtemplar as famosas joias, as mesmas encontram-se num corredor em que de ambos os lados existe um tapete rolante que leva as pessoas ao longo da exposição. Não podemos parar para observar melhor, mas podemos entrar de novo no tapete e dar outra voltinha. Também existem mantos reais, repletos de ouro e pedras preciosas. 
Cada vez que se sai e entra numa outra parte para explorar deparamo-nos com um espaço aberto, colorido, agradável, com guardas reais a guardar...não sei bem o quê. 😎
Por último ainda passei pela Torture at the Tower. Um tema que deixa todos pensativos ao entrar naquela sala!! Deixo umas fotos.
The London Tower foi a primeira visita da manhã, que valeu o dinheiro do bilhete, apesar de continuar a dizer que é caro! 
Segue-se um dos ícones da cidade e uma das pontes mais bonitas do Mundo, dizem os entendidos na matéria!
Não sei se é a mais bonita do Mundo, mas que é linda, É! 
Amanhã vão vê-la de diversos ângulos!! Espero que tenham gostado da Tower of London.